Blog Instituto Mix
Escrito por Instituto Mix | 27 de março de 2019 Tempo de leitura: aproximadamente 8 minutos.

 

Veganismo é uma prática humanitária em que o praticante exclui o consumo de animais em todas as coisas do cotidiano, desde a alimentação até a produção de suas roupas até o entretenimento.

O debate sobre o veganismo começou por volta do século XX, pois ainda que os vegetarianos não comessem a carne, começaram a debater sobre a ingestão dos derivados dos animais, como leite, ovos e outros. Donald Watson foi o primeiro a criticar os vegetarianos que consumiam os derivados, por acreditar que se tratava de uma crueldade. Foi Watson quem criou o termo “veganismo” e criou a Sociedade Vegana em 1962, em Londres.

A Sociedade Vegana sempre teve o intuito de promover o veganismo para o resto do mundo, o espalhando. Como resultado, várias pessoas pela cidade aboliram a carne e o derivados de sua alimentação.

O veganismo trata o uso dos animais de forma escravagista, seja para consumo próprio ou em grandes indústrias alimentícias, cosméticas e de roupas. Pois ainda que não os matem, os prejudicam fazendo testes laboratoriais e injetando hormônios para aumentar e acelerar sua produtividade.

Dentro das vertentes do veganismo, possuem 4 classificações;

Ainda que o custo de vida para seguir esse estilo de vida seja consideravelmente caro para grande parte da população, muitos ativistas da causa se esforçam para dar dicas de alimentos baratos na Internet, tentando abranger todos os públicos.

Outro ponto forte de dúvidas em relação ao veganismo, é a saúde. Muitos se questionam se a falta da carne dos seus derivados fazem falta ao corpo. E a resposta é sim, no entanto, a falta de certos nutrientes pode ser substituída por suplementos e em outros alimentos. A vitamina D dos ovos e carnes também pode ser encontrada no leite de soja, cereais, suco de laranja e outros.

De acordo com o médico Giles Yeo, que fez uma pesquisa para um programa no canal de televisão BBC, após um mês de uma dieta vegana seu colesterol diminuiu em 12%. E acadêmicos afirmam que o índice de câncer diminui em até 15% em pessoas que não consumem carne ou seus derivados. Ainda, o site Seja Vegano afirma que 70% das doenças modernas são de origem animal e grande parte delas ligadas à pecuária.

No entanto, o praticante do vegan só será saudável se escolher, pois a dieta não é tão restrita quanto aparenta. Pois a variedade de doces, frituras, hambúrgueres e outros é enorme, dando várias possibilidades de comidas não-saudáveis.

Para comprovar tais fatos, trouxemos duas receitas veganas e deliciosas para vocês experimentarem em casa. Sendo elas, uma saudável e a outra não tanto.

Para a receita saudável trouxemos uma salada do site Green Me;

Ingredientes:

Molho:

Modo de preparo:

  1. Muitas pessoas acreditam que ao cortarmos as folhas com faca, tiramos alguns benefícios dela, então recomendo que cortem o alface e a rúcula com as mãos;
  2. Cortar os tomates ao meio;
  3. Cortar o rabanete em rodelas;
  4. Ralar a cenoura;
  5. Cortar a cebola roxa em rodelas bem finas;
  6. Colocar os ingredientes em um pote fundo, junto com as nozes e o broto e misturar os ingredientes com as mãos;
  7. Em um pote pequeno, prepare o molho para a salada;
  8. Coloque bastante azeite, uma colher bem caprichada de mostarda e outra colher de café de açúcar mascavo, adicione um fio de aceto balsâmico. O açúcar é opcional pois o aceto balsâmico é levemente doce. Vegetarianos podem colocar mel.

Para a receita não tão saudável trouxemos esse delicioso macarrão carbonara do site Sociedade Vegan.

Ingredientes:

Modo de preparo:

1 – Cozinhar a espaguete temperada com sal.

2 – Quando a espaguete estiver cozida, numa frigideira com duas colheres de azeite, refogar o alho picado com o bacon vegano ou o carpaccio vegano ou tofu fumado.

3 – Bater com a varinha mágica as natas de aveia com o silken tofu (escorrido), sal e pimenta a gosto.

4 – Adicionar a espaguete cozida à frigideira e mexer bem. Adicionar a mistura de tofu e natas, mexendo sempre até reduzir a quantidade de líquido, sem queimar.

5 – Servir com queijo vegano ou levedura de cerveja.

 

O que achou do artigo?