Blog Instituto Mix
Escrito por Instituto Mix Tempo de leitura: aproximadamente 4 minutos.

Estamos no período em que comemoramos uma das festas mais tradicionais do calendário brasileiro, a Festa Junina. De Norte a Sul do Brasil as famílias, as empresas e, principalmente, as escolas comemoram as festas juninas.

Embora neste ano ainda tenham muitas restrições por causa da pandemia, é possível aproveitar as festividades com um pouco de criatividade. Mas por que existe no Brasil a tradição da Festa Junina?

As festas juninas são comemoradas durante todo o mês de junho, de 1 a 30, em honra a três santos populares: Santo Antônio, São João e São Pedro. Há quem defenda a ideia de que devem ter início no dia 12 (véspera de Santo Antônio) e terminar no dia 29 (dia de São Pedro).

Origem de uma das festas mais populares do Brasil 


Apesar de hoje estar embasado num forte teor cristão, a origem das festas juninas, até onde se sabe, é que não tinha ligação com a Igreja. No mês de junho é o final da primavera e começo do verão no hemisfério norte, e o dia 24 é o solstício de verão nesse hemisfério. Era essa a ocasião em que os povos promoviam festas para pedir fartura nas colheitas.


Como não conseguia extinguir essa tradição, a Igreja introduziu nelas o caráter religioso. Fez isso aproveitando os dias dos santos mais populares que são comemorados no mês de junho. Primeiro com São João e São Pedro, e mais tarde, especialmente em Portugal, com Santo Antônio.

O santo casamenteiro!


Santo Antônio, popularmente chamado de “santo casamenteiro”, é comemorado no dia 13 de junho, dia da sua morte. Na véspera, dia dos namorados, as moças que querem casar fazem simpatias e orações ao santo.

Como ele é natural de Lisboa, este santo sempre teve apreço entre os portugueses que trouxeram esta devoção para o Brasil. Além dos templos levantados sob sua invocação, é raro encontrar uma igreja que não tenha uma imagem sua.

Dia de São João, o santo festeiro!


São João é comemorado no dia 24 de junho, dia do seu nascimento. Além de ter batizado Jesus, São João Batista era seu primo e o primeiro a reconhecer Jesus como o Messias. A devoção a São João é popular devido aos portugueses. “João” foi o nome de vários reis de Portugal que adoravam construir uma capela para honrar seu padroeiro.

As festas juninas também são conhecidas como festas de São João, afinal esse é o mês do “santo festeiro” da comemoração. É possível que o nome decorra do mês, enquanto há quem justifique que São João é o motivador dessa nomenclatura. Vale lembrar que no princípio a festa era conhecida como Festa Joanina, interessante, não é mesmo?

Fechando as festas juninas temos São Pedro!


São Pedro é comemorado no dia 29 de junho, data da sua morte. Pescador, foi discípulo e o primeiro Papa da Igreja. Também é conhecido como o dia de São Pedro e São Paulo por ser a data da morte dos dois santos.

Como São Pedro é padroeiro dos pescadores, as cidades costeiras do Brasil quase sempre têm uma capela em sua homenagem, o que contribui para a popularização da festa. O Brasil tem uma tradição forte e um dos maiores símbolos das festas juninas é a fogueira. O acendimento das fogueiras juninas ocorre no dia de cada santo.

As tradições fazem parte do folclore brasileiro e compreendem aspectos de culinária, danças e brincadeiras.

Comidas típicas marcam a Festa Junina


O que não pode faltar na gastronomia de uma boa e típica festa junina? Confira a lista que nós separamos:

 


O Instituto Mix de Profissões te ajuda a preparar três delícias típicas da Festa Junina, primeiro vamos de tutorial de cachorro quente!

 

Ainda no clima de Festa Junina que tal uma paçoca? Acompanhe o tutorial: 

 

Para fechar a lista, mas não menos delicioso, temos o bolo de cenoura com cobertura de chocolate, veja como preparar no tutorial: 

Powered by Rock Convert
O que achou do artigo?
Quer receber mais conteúdos como esses gratuitamente? Cadastre seu e-mail e receba nossos conteúdos!