Blog Instituto Mix
Escrito por Instituto Mix Tempo de leitura: aproximadamente 4 minutos.

Que tipo de produção, em todo o mundo, arrecada mais dinheiro na sua opinião? O cinema, séries de streaming, redes de televisão ou games? Pode não parecer, mas a produção de games “dá um banho” no faturamento anual em relação a outros setores da indústria do entretenimento, o inalcançável e poderoso mercado de programação de games bate recordes todos os anos. Os números do ano de 2018 por exemplo, um dos anos mais rentáveis da indústria de games, são astronômicos. Faturando mais de US$ 134 bilhões, isso mesmo! Boa parte deste montante vem das grandes empresas de games dos Estados Unidos, a indústria de games americana faturou quase US$ 44 bilhões e a tendência é seguir em expansão no ano de 2020, já que o ano de 2019, também foi de faturamentos altos e crescimento do setor.

A explicação para os números

Vídeo games geram o dobro, se não o triplo, de faturamento dos cinemas. Ambos foram bem nos últimos anos, mas não há como “encostar” no mercado de games tão facilmente. Existem algumas explicações do porquê desta diferença gritante de faturamento entre as indústrias. Um dos primeiros fatores é que os jogos são mais acessíveis, dados mostram que hoje em dia mais de 90% dos brasileiros tem um celular, um smartphone, ou seja, todos esses aparelhos estão aptos para instalação de games e os brasileiros dispostos a pagar pelas novidades em relação a jogos de celular. Outro fator que pesa para que o valor seja tão diferente são os valores cobrados em ambos, um ingresso de cinema custa em média de R$ 15 a R$ 25, enquanto um jogo recém lançado original de um console, por exemplo, custa em média de R$ 150 a R$ 200 reais.

Programação com foco nos celulares

Embora a indústria de vídeo games, como PlayStation® (Sony®) e Xbox® (Microsoft®), siga crescendo, empresas de desenvolvimento de jogos específicos para celular também seguem a tendência do mercado. Nos Estados Unidos por exemplo, 80% da população que tem um smartphone joga no seu aparelho algum tipo de game.

A ampla maioria daqueles que se intitulam como “gamers” dizem que jogos são uma das funcionalidades mais usadas nos seus celulares e que costumam jogar no aparelho diariamente, enquanto esperam um meio de condução como ônibus, metrôs ou enquanto esperam em filas de algum tipo de estabelecimento. Os gamers que preferem o tablet normalmente jogam só uma vez por semana, o que é normal, já que tablets não são levados para todo lado como smartphones, devido ao incomodo do tamanho do aparelho, diferente do celular. Nos EUA, as crianças são as que mais usam tablets para jogar, 83% dos pequenos jogam na tela grande, enquanto os adultos preferem celulares, aproximadamente 92% dos adolescentes adultos jogam no celular.

O Android segue sendo o sistema operacional mais popular entre os gamers. E no Brasil os jogos mais populares são “Fate®”, “Grand Order®”, “Fortnite®” e “Monster Strike®”.

Perfil do Profissional

Quem pretende seguir uma carreira relacionada ao desenvolvimento de jogos digitais deve cultivar algumas qualidades importantes. Para começar, saber trabalhar coletivamente é fundamental. O desenvolvimento de um jogo geralmente envolve um número muito grande de pessoas que precisam interagir entre si para desenvolver o projeto. Saber explicar detalhes de sua área de trabalho para os colegas de outras áreas é fundamental, assim como documentar o próprio progresso, ou seja, saber se comunicar e se relacionar bem com as pessoas é um passo importante. Mesmo se você optar por ser um profissional independente, que trabalha por meio de contratos com empresas ou gerencia o próprio projeto ou negócio, a habilidade de comunicar para os outros o seu progresso e suas necessidades é muito importante, até porque nem sempre você vai estar “olho no olho” com seus clientes e colegas.

Não são só “flores”!

Para ser bem sucedido numa carreira em jogos digitais não basta, e às vezes nem é necessário, gostar de jogos! Da mesma forma que não é suficiente gostar de assistir filmes para trabalhar na indústria cinematográfica. Algumas pessoas chegam a pensar que trabalhando numa empresa de jogos vão passar a maior parte do tempo jogando, só que não. Isso claramente está longe de ser verdade, até porque o jogo só começará a ficar divertido, de fato, em um estágio muito avançado do projeto, quando este já está perto de ser concluído. Existe, no entanto, o profissional que tem como função jogar protótipos de jogos o tempo todo, em busca de bugs, que são os defeitos gráficos ou de programação. Note que isso significa jogar a mesma parte de um jogo dezenas e talvez centenas de vezes, até ter certeza de que não existe nenhum bug naquela parte do jogo, o que nem sempre será divertido.

Ingressando no mercado de programação

Como em todas as áreas é necessário ter conhecimento técnico e teórico. No caso de programação de gamers é ainda mais importante um conhecimento profissionalizante. O Instituto Mix de Profissões, uma das maiores redes de ensino profissionalizante do Brasil, oferece atualmente os cursos de Mundos Minecraft e Programação de Games, focando no campo da tecnologia e programação de games. Um curso profissionalizante é um ótimo ponta pé para quem deseja começar a trabalhar nessa área e tem pouca ou nenhuma noção por onde começar. Vale destacar, como vimos no começo do texto, que esse é um setor promissor, que garante ótimos retornos financeiros e satisfação profissional, destaque para os salários que são altíssimos para um bom programador podendo, inclusive, ter chances de trabalhar em produtoras americanas, as mais famosas e poderosas quando o assunto é a indústria de vídeo games. Partiu ingressar nesse ramo? Acesse aqui para saber mais e garanta um futuro promissor como desenvolvedor de games!

Powered by Rock Convert
O que achou do artigo?
Quer receber mais conteúdos como esses gratuitamente? Cadastre seu e-mail e receba nossos conteúdos!