Blog Instituto Mix
Escrito por Instituto Mix Tempo de leitura: aproximadamente 3 minutos.

Dados revelados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mostram que tão perigoso quanto os casos de contaminação de Covid-19, também são as novas patologias ligadas à área psicológica das pessoas. Tudo isso tem tirado, literalmente, o sono das pessoas.

Os casos de ansiedade, e sintomas de depressão, aumentaram significativamente no Brasil no último ano. Medo de contágio do Coronavírus, desemprego, queda no poder aquisitivo, isolamento social. Tantas informações, restrições e más notícias estão causando um verdadeiro turbilhão emocional em milhares de brasileiros, o reflexo disso tem aparecido na qualidade do sono.

Por isso nós separamos algumas dicas para você começar a repensar o modo que você “se prepara para dormir”. Neurologistas explicam quais os métodos para quem quer ter um sono mais tranquilo, gerando qualidade de vida, mais força e disposição para encarar o dia a dia.

Desligue-se dos aparelhos eletrônicos


Somos bombardeados diariamente com informações e notícias sobre o que acontece no país e no mundo. A informação rompeu fronteiras e chega cada vez mais rápido na palma da nossa mão, por meio de notebooks, tablets e celulares.

O ideal antes de deitar para dormir é não interagir com esses aparelhos. Eles funcionam como um “estímulo” para o nosso cérebro já que emitem uma luz direta na direção de nossos olhos, o que acaba fazendo com que permaneçamos alertas enquanto mexemos no celular.

Diferentemente de quando pegamos um livro para ler, em que a mente, embora concentrada na leitura, começa a relaxar, pois as páginas não emitem luz e provocam o efeito contrário, de relaxamento e posteriormente o sono. Vale ressaltar ainda, que é importante dormir em um ambiente totalmente escuro, livre de feixes de luz. Isso vai ajudar o cérebro a “entender” que é hora de dormir.

Durma somente quando estiver com sono


O ideal é não forçar o sono. Se você se deitou em determinado horário e passou meia hora e nada, uma hora, ou mais, e ainda nada, busque fazer algo para “atrair o sono”. Como fazer uma leitura agradável de algum assunto que você se interesse, ouvir alguma música relaxante, fazer alguma atividade doméstica, mas evite os aparelhos eletrônicos.

Da mesma forma, dormir demais também é prejudicial. Tente dormir somente o necessário para o relaxamento do corpo e da mente, sempre buscando se deitar e se levantar no mesmo horário, desta forma, criando uma rotina no seu cérebro. Aos poucos o sono começa a vir automaticamente, aprimorando seu relógio biológico.

Cochilos durante o dia podem prejudicar o sono noturno


Evite cochilar durante o dia enquanto estiver com insônia ou com um sono pouco reparador. Quando começar a dormir melhor, não há problemas em tirar cochilos. Mas, até lá, evite até mesmo aqueles “soninhos” depois do almoço. Outras pessoas gostam de tirar um cochilo quando chegam do trabalho, entre às 18h e 19h, esse cochilo também atrapalha o sono principal à noite. Fique atento, e durma somente na hora de ir deitar pra dormir.

Prática de atividade física ajuda a regular o relógio biológico


Sempre que possível faça atividades físicas, se exercitar faz bem para a saúde como um todo. Mas, vale ressaltar, que é bom evitar fazer exercícios muito intensos horas antes de ir dormir, caso contrário, a adrenalina liberada durante a atividade poderá dificultar o sono e causar insônia, ok? Evite também bebidas estimulantes como café, chá preto, chá mate, guaraná e refrigerantes tipo cola depois das 18h.

Cursos ajudam a melhorar a qualidade do sono!


Sim, os cursos, independentemente quais forem, estimulam a criatividade e ajudam o corpo e a mente a “gastarem energia”. O ato de aprender pode ajudar você a pegar no sono mais rapidamente, pois seu cérebro estará cansado depois de aprender novas informações.


Além de que os cursos profissionalizantes, por exemplo, são excelentes aliados contra a ansiedade e a depressão e ajudam a melhorar a saúde mental

Powered by Rock Convert
O que achou do artigo?
Quer receber mais conteúdos como esses gratuitamente? Cadastre seu e-mail e receba nossos conteúdos!