Blog Instituto Mix
Escrito por Instituto Mix Tempo de leitura: aproximadamente 3 minutos.

A palavra franquia vem do francês “franc” que significa liberdade. Franchise, franchising, ou franquia é uma forma de negócio onde uma empresa e sua marca compartilham seu know how e vantagens para replicar seu modelo empresarial.

A franqueadora dá a orientação, formando uma rede com métodos, produtos, serviços e regras comuns entre si.

Muito difundido no mundo todo, este modelo é utilizado no Brasil por três mil marcas, com aproximadamente 130 mil unidades franqueadas.

O Franqueador e o Franqueado

Estes dois entes têm objetivos e funções diferentes. O franqueador é o responsável pela empresa franqueada e que fornece a marca, produtos e serviços para expandir seu negócio.

O franqueado é quem investe neste negócio pré-existente e tem a função de operar uma ou mais franquias. Com isto, o franqueado tem a possibilidade de minimizar riscos. Ele utiliza um sistema já testado, contando com supervisão do franqueador, mas sendo dono de sua unidade.

Neste negócio, existe também a pessoa do máster franqueado, que tem o direito de ampliar o número de franquias em determinado território. o master vende unidades e oferece suporte. Entretanto, nem todas as empresas oferecem esta opção.

Tipos de Franquias

São classificadas conforme seu formato de negócio, seu público alvo ou pontos comerciais. Podem ser:

Antes de abrir uma franquia

Pesquise redes sólidas no mercado,. Geralmente são aquelas que se preocupam com o desempenho e sucesso do franqueado e oferecem todo apoio e suporte para que o franqueado cresça e se estabeleça.

Por tanto, fuja de franqueadoras que se importam apenas em vender franquias de sua marca.

Descubra qual modelo mais se adéqua ao eu perfil e não pense só no lucro. Busque algo pelo qual tenha afinidade. Depois, procure conversar com outros franqueados da rede para saber se suas experiências. Outra boa dica é participar de feiras de franquias, muitas possibilidades se abrirão à sua frente.

Depois disto tudo, o próximo passo é avaliar a Circular de Oferta de Franquia e o Contrato de franquia detalhadamente.

Como viabilizar meu sonho de franqueado?

Primeiramente, avalie sua capacidade financeira. O investimento pode variar bastante, indo de R$ 5 mil a R$ 5 milhões. Se você precisa de um aporte, verifique as possibilidades de financiamentos. O SEBRAE tem um fundo garantidor de crédito que garante o financiamento de franquias.

Alguns bancos têm convênios com determinadas franqueadoras, informe-se sobre isso. E há ainda a possibilidade de abrir uma linha de crédito diretamente com o banco.

Em todos os casos, esteja sempre atento a sua capacidade de honrar o pagamento de suas parcelas. De preferência utilize a vantagem de carência nos primeiros meses, isso lhe dará um fôlego inicial.

Atenção aos detalhes

De início você terá que pagar a Taxa de Franquia. Esta é um valor fixo e único pago ao franqueado e que lhe dará o direito de uso da marca, treinamento e suporte inicial. Assim, você poderá abrir sua unidade e fazer parte da rede.

Algumas redes podem até não cobrar esta taxa, mas isso não as desobriga a fornecer tudo que futuro franqueado necessite para iniciar o negócio. Além da Taxa de Franquia, há também o pagamento de royalties, que é a garantia de suporte contínuo e de uso da marca.

Eles podem ser variáveis, como percentual do faturamento ou percentual sobre as compras da unidade franqueada, ou fixos, que é um valor mensal e fixo determinado no contrato.

Algumas franquias também podem não cobrar royalties. Mas esteja atento para seu pagamento embutido no produto ou negócio.

E se você quiser desistir do negócio?

Você pode vender sua franquia, observando algumas regras. No seu Contrato estão estabelecidas todas elas, e diferente de um negócio próprio, você não pode simplesmente fechar as portas. Esteja atento, sobretudo ao que preconiza a Circular de Oferta de Franquia. Esta deve ser fornecida pelo franqueador antes da assinatura do Contrato.

Um detalhe muito importante é saber que o contrato de franquia é personalíssimo, ou seja, feito com sua pessoa física.

Isso quer dizer em caso de venda da franquia, você terá que apresentar o comprador para o franqueado e este é que, vai ou não, aprovar a venda.

A franqueadora também pode auxiliar você na venda, utilizando seus próprios canais.

Por tanto, prepare-se, tenha coragem, otimismo, visão empreendedora e mãos à obra!

SAIBA MAIS… Estudando a regulamentação de franquias que está na Lei 8.955, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1994.

O que achou do artigo?
Quer receber mais conteúdos como esses gratuitamente? Cadastre seu e-mail e receba nossos conteúdos!