Blog Instituto Mix
Escrito por Instituto Mix Tempo de leitura: aproximadamente 4 minutos.

Fomos criados em um mundo onde comer carne faz parte da nossa vida e da nossa rotina. Fonte de proteínas, as carnes são indispensáveis em qualquer dieta. Mas essa mentalidade está mudando aos poucos. Neste artigo vamos mostrar alguns motivos para você aderir ao veganismo. Um estilo de vida em que você não come nada de origem animal.

Vale destacar que nosso objetivo não é mostrar que existe um lado “certo”, ou que “isso é melhor do que aquilo para sua saúde”. O intuito é apenas informar sobre os benefícios a nível ambiental e animal sobre uma dieta vegana. Se você gosta de comer carne, sem problemas, ok? Mas dê uma chance para conhecer algumas das vantagens de se tornar vegano, vamos lá?

Veganismo significa menos mortes em abatedouros


Estamos acostumados a ver no supermercado áreas destinadas para a escolha de carnes. Sejam de origem bovina, suína, de aves ou de peixes. A imagem de carnes embaladas a vácuo em um açougue não nos assusta.


Mas se você soubesse o processo que o animal passa para chegar até o supermercado, certamente ficaria chocado, ou veria as carnes embaladas no mercado de outra maneira.

Nós temos a tendência de afastar esse pensamento mórbido da nossa mente, mas a verdade é que existe um gigantesco processo de abatimento diário no Brasil e no mundo. Neste exato momento, enquanto você lê esse artigo, milhares de cabeças de gado, frango, pescados e suínos foram abatidas.

Um dos motivos listados para se tornar vegano é que se você não compra ou consome produtos de origem animal, a demanda cai e menos animais serão mortos. Atualmente são abatidos milhões de animais por dia para dar conta da gigantesca demanda mundial por carnes e derivados.

O meio ambiente agradece!


Uma alimentação que não utiliza leite, ovos, laticínios e outros produtos de origem animal evita a derrubada da floresta Amazônica e outros biomas para aberturas de pastos ou plantações de soja.

A maioria absoluta da soja produzida no Brasil (estima-se que mais de 90%) é exportada em navios para alimentar porcos, aves e outros animais criados em confinamento para serem consumidos na Ásia e na Europa.

A produção de vegetais é muito mais eficiente do que a produção de carne e outros subprodutos. Uma plantação de milho em 100 hectares, por exemplo, pode alimentar cerca de 2.500 pessoas. Se esta área for utilizada para produção pecuária, apenas 8 pessoas, em média, serão alimentadas.

Veganismo é “mais barato”


Segundo dados do Ministério do Trabalho, a atividade comercial brasileira que mais emprega mão de obra escrava ou em condições análogas à escravidão é a pecuária. Sim, acredite se quiser, ainda há pessoas que são escravas em pleno século 21 e no ano de 2021. E essa não é uma realidade restrita ao Brasil. 

Mas, voltando ao veganismo, quando você escolhe cereais, frutas, hortaliças, sementes e outros vegetais de produtores próximos à sua residência, você está colaborando diretamente para um comércio mais justo e evitando a proliferação do trabalho escravo em nosso país. É a chamada agricultura familiar, fonte de renda para muitas famílias e atividade indispensável para a economia de milhares de cidades brasileiras.

Consumir menos carne fará você economizar dinheiro


Vale lembrar que as verduras, cereais, frutas e legumes são sempre mais baratos que carne, ovos e laticínios. Embora a indústria pecuária consiga preços baixos em determinados produtos, como carne de frango e ovos, por exemplo, uma alimentação baseada em vegetais é bem mais barata.

Não estamos aqui falando de hambúrgueres vegetais industrializados ou salsichas de soja. Estes produtos, de fato, são muito mais caros do que os que são feitos de animais. Porém, se você e sua família focarem no consumo de alimentos saudáveis e in natura, como os que podem ser comprados na feira, certamente a economia será grande.

Aderir ao veganismo é aprimorar e diversificar o paladar


É quase unânime: o prato preferido da maioria da população é o famoso arroz, feijão, bife e batata frita. Ao contrário do que as pessoas pensam, uma alimentação vegana é riquíssima em variedade de sabores e cores.

Receitas veganas são facilmente encontradas na internet e já existem centenas de restaurantes pelo Brasil que oferecem preparações livres de ingredientes de origem animal. Quando uma pessoa decide se tornar vegana, automaticamente começa a se informar e conhecer novos sabores e conhece muito mais opções culinárias do que pessoas que ficam naquele famoso prato quase unânime.

Ajuda a população a consumir alimentos de forma mais responsável


As expressões “sustentabilidade” e “responsabilidade ambiental” são grandes conhecidas de todos nós e são comuns na grande mídia. Mas, será que realmente sabemos o que elas querem dizer?


Quando uma pessoa decide não mais colaborar com os abatedouros e com a derrubada de árvores para o pasto, ela consegue enxergar as coisas de outra forma. Gradativamente e sem parar nunca de aprender, consumidores veganos tendem a estar mais bem informados sobre os processos de fabricação e os impactos que todos os produtos que compramos geram.

Cursos ajudam a criar uma nova mentalidade na gastronomia


Ninguém consegue mudar hábitos de uma vida inteira da noite para o dia. É sempre difícil começar as mudanças, mais difícil ainda é manter uma rotina e a constância, sem perder o foco. Cursos profissionalizantes, como os do Instituto Mix de Profissões, vão te ajudar a aprender não apenas novas receitas, mas a perceber um novo nicho de mercado que cresce vertiginosamente.

O espaço para a culinária vegetariana e vegana tem cada vez mais destaque nas cidades, investir neste segmento pode ser uma boa opção. Mas, como já frisamos, é bom estar capacitado. Separamos este curso do IM para você aprender mais sobre o mercado vegano e suas possibilidades. 

Powered by Rock Convert
O que achou do artigo?
Quer receber mais conteúdos como esses gratuitamente? Cadastre seu e-mail e receba nossos conteúdos!