Blog Instituto Mix
Escrito por Instituto Mix Tempo de leitura: aproximadamente 13 minutos.

Você já pensou em abrir o próprio negócio, mas desistiu por causa das dificuldades? Saiba que existem várias soluções que podem facilitar o caminho. O diferencial, nesse caso, é ter consciência de que o processo precisa ser bem detalhado, para evitar surpresas desagradáveis.

Mas calma! Por envolver bastante organização, tenha em mente que torna-se necessário começar escolhendo um curso profissionalizante renomado, capaz de ampliar seus horizontes. Assim, surge um plano de carreira que traz resultados com base em decisões inteligentes.

Quer saber mais? Vamos mostrar um passo a passo completo para te ajudar a tirar os sonhos do papel de uma vez por todas. Acompanhe!

1. Decida qual é a área em que pretende atuar

Para se recolocar no mercado como empreendedor de sucesso, você precisa ter um bom plano de carreira. Isso, porque investir no próprio negócio exige planejamento e muita dedicação, o que não acontece da noite para o dia.

Dessa forma, faça uma reflexão sobre suas experiências anteriores, as facilidades em cada tipo de segmento e preferências pessoais. Mesmo que garantir o retorno financeiro seja o objetivo principal, grande parte da construção de uma empresa depende também do brilho nos olhos do gestor responsável.

Lembre-se de que se aventurar nesse meio revela vários desafios, e o mais indicado para superá-los é combinar organização com paixão por prestar um serviço de excelência. Só assim será possível se destacar da concorrência em pouco tempo.

2. Pesquise e entenda o mercado pretendido

Sem conhecimento prévio, é muito comum que o profissional que empreende cometa muitos erros desnecessários. Para evitar que isso aconteça, depois de definir qual será seu segmento de mercado, comece o período de pesquisa com a intenção de compreender em qual terreno é mais seguro dar os primeiros passos.

Vá além do básico, que são as pesquisas online. O grande segredo está em buscar informações em diferentes fontes, para formar sua própria estratégia de trabalho conforme os objetivos iniciais. Veja, a seguir, algumas dicas de como realizar uma investigação mais completa:

Muitas vezes, temos uma visão muito superficial de uma profissão que acaba sendo muito diferente na prática. Dessa forma, tente se aprofundar o máximo possível para conhecer além do lado glamouroso e se preparar adequadamente para o momento de construir algo sustentável, que se fortaleça a cada dia.

3. Conheça os seus concorrentes

Um estudo completo sobre o melhor segmento de atuação para abrir o seu negócio deve se aprofundar no modo de operação dos seus concorrentes. Sim! Conhecer as empresas que disputarão a preferência do público com você faz muita diferença no resultado e ajuda a traçar melhores estratégias.

Assim, fica muito mais simples explorar as vantagens de sua empresa e encontrar as brechas deixadas para ganhar competitividade. Saiba como funciona a abordagem em relação ao relacionamento com os clientes, os diferenciais dos produtos, a matéria-prima usada e as promoções.

Ao conhecer a construção dessa imagem, você identifica as necessidades que precisam ser supridas. Como resultado, se torna possível montar um negócio alinhado com as expectativas de todos e que se destaque por compreender seu consumidor de maneira humanizada.

Fracassos

Outro ponto importante está em estudar o processo evolutivo de empresas que fracassaram. O motivo é que os erros também podem lhe ensinar muito sobre o mercado e trazer uma bagagem maior de acordo com a visão de outros empreendedores.

Veja as ações que levaram ao resultado negativo para avaliar a melhor linguagem a ser usada, as promoções que atraem atenção e traçar o perfil de seu negócio. Em um momento de tomada de decisão, certamente, isso ajuda a direcionar o seu papel com base em outras pessoas que usaram suas falhas para se reerguer.

4. Busque a qualificação necessária para a área

Se você deseja mudar de carreira e começar um novo direcionamento como um profissional autônomo, saiba que se qualificar de maneira adequada é um verdadeiro divisor de águas. Hoje em dia, diante da crise no mercado de trabalho, torna-se necessário se diferenciar dos outros para ter sucesso em qualquer tipo de projeto.

A grande vantagem é que, para entrar em um curso profissionalizante, não é necessário ter experiência prévia ou exigência de qualificação. Na prática, decidir se matricular representa um universo de possibilidades que lhe permite escolher a opção que mais se encaixa nas suas preferências.

Antes de tudo, pense com calma em quais são os desejos em longo prazo para traçar cada linha dessa história. Com foco em um objetivo, encontrar o curso adequado é o início de uma carreira bem estruturada.

Mesmo sem nenhuma experiência em fazer bolos, por exemplo, após aulas práticas e teóricas, o aluno ganha conhecimento suficiente para preparar receitas capazes de impulsionar qualquer tipo de negócio.

Agora, quando o foco está em trabalhar de casa ou montar uma empresa que exija uma sede, o mais importante é conhecer as características e oportunidades que podem levar você ao crescimento profissional.

Procure por um curso relacionado às áreas com tendência de crescimento, por não se abalarem diante de crises econômicas. A partir disso, ao criar sua visão profissional conforme o conteúdo programático oferecido, o processo de administrar um negócio tende a se tornar mais prático e objetivo. Veja, a seguir, algumas sugestões de profissões que estão em alta:

Mas não pense que, para iniciar uma especialização como as citadas acima, é necessário muito investimento financeiro. Existe uma série de opções de cursos no mercado com preço bastante acessível e que impulsionam as ideias de um profissional autônomo.

Esse tipo de medida ajuda não só a encontrar o máximo de potencial na área de atuação, como também a aprender a gerenciar um negócio pensando de maneira inteligente.

5. Entenda quem é o seu público

De nada adianta ficar por dentro do mercado e bolar uma estratégia bem segmentada se você não souber quem é o seu público. Essas informações funcionam para direcionar o trabalho que será feito e fazem toda a diferença no crescimento de vendas, por exemplo. Saber com quem o negócio deve falar gera um processo automático de fidelização.

Tendo um cliente que se identifica com o conceito de atuação, seu empreendimento já sai na frente dos concorrentes e ganha em potencial para gerar uma renda acima da expectativa.

Por esse motivo, compreender as preferências do consumidor ajuda, ainda, na imagem que o serviço apresenta no segmento. Conheça, abaixo, alguma dicas para compreender o público-alvo da empresa:

6. Compreenda as demandas burocráticas

Além das preocupações na hora de traçar um plano de sucesso para o seu negócio, você ainda precisa ficar por dentro das demandas burocráticas. Esse processo pode até parecer extenso à primeira vista, mas não se deixe desanimar, que a recompensa costuma chegar em pouco tempo.

Sem a chance de ser pego de surpresa, tirar as ideias do papel se torna menos cansativo e mais prático na medida do possível. Diante disso, a primeira pergunta que você deve se fazer é se está mesmo no momento certo de embarcar de vez em um investimento desse tamanho.

Após avaliar cuidadosamente a situação, coloque a mão na massa para que tudo aconteça de maneira ágil. Em média, todo o procedimento burocrático dura 110 dias. Logo depois disso, o negócio fica apto a desenvolver a atividade registrada. Acompanhe, a seguir, as principais etapas para abrir uma empresa formal!

Consulta de viabilização

O primeiro passo obrigatório é realizar uma consulta de viabilização, para avaliar se o nome que você deseja registrar está disponível no mercado. Logo após, deve ser feito o registro na Junta Comercial ou no Cartório de Registro de Pessoa Jurídica. Durante essa etapa, o empreendedor precisa apresentar o contrato social e o documento de um possível sócio.

Cadastro no CNPJ

Depois do registro na Junta Comercial ou no Cartório de Registro de Pessoa Jurídica, acontece o cadastro do CNPJ. O processo de pré-cadastro é feito pelo site da Receita Federal por um programa específico. Já os documentos e comprovantes são enviados à unidade do órgão do município correspondente.

Inscrição Estadual

Para garantir a emissão de nota fiscal caso sua empresa venda produtos próprios ou em modelo de revenda, é preciso pedir a liberação do cadastro na Secretaria da Fazenda de seu estado. Além disso, existe também a necessidade da Inscrição Estadual para regulamentar os negócios que prestam serviço em qualquer tipo de segmento. O procedimento é conhecido como Cadastro de Contribuintes, ou CCM.

Alvará do Corpo de Bombeiros

Quem planeja se organizar em um ponto de vendas físico precisa prestar atenção especial ao alvará do Corpo de Bombeiros. O certificado deve ser emitido após uma vistoria que gera o Alvará de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (APPCI).

Esse tipo de liberação costuma variar de acordo com a região e deve acompanhar o alvará de funcionamento e localização solicitado junto ao município. Outros pontos que entram nesse combo de abertura da empresa são a licença da Vigilância Sanitária e o licenciamento ambiental, conforme o serviço prestado.

Cadastro na Previdência Social

Logo depois de receber o alvará de funcionamento, o empreendedor deve solicitar cadastro na Previdência Social. Tudo isso é obrigatório até mesmo para as empresas que não terão nenhum funcionário.

Como última etapa, será necessário garantir a autorização de emissão da nota fiscal, que permite que todas as transações sejam feitas de maneira legalizada.

7. Veja qual é o investimento necessário

Muita gente adia o sonho de abrir o próprio negócio pelo medo de não ter dinheiro suficiente. Saiba que a quantidade varia de acordo com o seu tipo de trabalho. Por exemplo, se, após terminar um curso de especialização, você começar um negócio de bolos, vai precisar apenas investir nos ingredientes e na estratégia de divulgação.

Assim, os primeiros lucros podem ser reinvestidos em melhorias que capacitam a empresa para ir mais longe. Essa boa noção administrativa gira em torno de bastante estudo e da capacidade de aproveitar bem o conteúdo ministrado por professores capacitados. Como resultado, você vai identificar a melhor forma para chegar ao sucesso subindo um degrau de cada vez.

Um empreendedor que se empolga por ver o primeiro resultado positivo e pula etapas de planejamento, montando uma grande estrutura, acaba fracassando, afinal, ao deixar de lado o controle financeiro, o equilíbrio necessário ao crescimento também se perde com decisões equivocadas.

Plano de negócio

Tenha em mente que, em uma situação como essa, mesmo que até se ganhe dinheiro em um primeiro momento, o negócio não se consolida de maneira competitiva.

Depois de levantar todas as informações citadas anteriormente, fica mais fácil encontrar o valor exato de investimento com um plano de negócios. Ao estruturar as possibilidades reais com objetivos de mercado, todos os cálculos se tornam mais realistas para que nenhuma ponta da estratégia fique solta. Veja, a seguir, tópicos que devem ser incluídos no plano:

8. Tenha um planejamento

O caminho até se transformar em um profissional autônomo de sucesso exige um planejamento cauteloso. Tendo em vista que construir uma empresa de credibilidade leva tempo, você precisa enxergar com clareza cada passo que será necessário para tudo funcionar. Justamente nesse momento, a ideia deve tomar forma para evitar perda de tempo.

O diferencial é ter nas mãos um protótipo bem embasado que seja suficiente para validar a sua ideia. Imagine só perder meses se estruturando para só depois de iniciar os serviços descobrir que eles não têm nada a ver com seu público. Seria um verdadeiro balde de água fria, concorda?

Por esse motivo, o planejamento detalhado se apresenta como o ponto direcionador do trabalho. Uma coisa vai levando a outra por meio da necessidade estrutural. Por exemplo, quando você identifica os materiais para fazer o produto, vai precisar pensar em como entregá-lo ao cliente, e, consequentemente, as questões administrativas surgem.

Então, coloque o passo a passo no papel, se prepare para executar as tarefas e não tenha pressa para que as coisas aconteçam. A ansiedade em um momento como esse pode fazer com que etapas decisivas fiquem de fora, comprometendo o resultado final. Veja algumas sugestões do que incluir no planejamento:

9. Crie um programa de metas

Uma das situações mais frustrantes enfrentadas por quem decide empreender é fazer todos os preparativos de maneira correta, se esforçar na qualidade do serviço e perceber que o negócio não cresce. O problema envolve muito mais do que a busca por estratégias de mercado que destaquem seu empreendimento da concorrência.

Acontece que, hoje em dia, existe tanta oportunidade de serviço no radar dos consumidores, que uma empresa precisa entregar muito mais do que qualidade para despertar interesse. Por isso, uma dica muito interessante é criar um programa de metas.

Funciona assim: com base no planejamento e nas expectativas do negócio, o empreendedor estipula o que precisa ser alcançado em cada etapa da formação da empresa. Dessa maneira, você evita frustrações por conta do andamento do processo, conhece melhor o seu público e ainda ganha uma estrutura diferenciada.

10. Formalize o negócio

O MEI (Microempreendedor Individual) é uma excelente alternativa para formalizar seu negócio como autônomo. Quando os serviços oferecidos estão na lista de ocupações do MEI, você pode cadastrar sua empresa de maneira mais prática para não ficar na informalidade.

As principais exigências nesse caso são ganhar até R$ 81 mil reais por ano, ter apenas um empregado e não ser sócio de nenhum outro empreendimento. Toda a burocracia, citada acima no texto, se torna simplificada para que a cobrança de taxas seja reduzida. Conheça outras vantagens de ser MEI:

Taxas do MEI

Um dos maiores destaques de se formalizar como MEI é a facilidade do processo. Basta ter os documentos exigidos em mãos. Porém, não será necessário anexar nenhum deles ao cadastro — o sistema pede apenas seus dados, e as taxas cobradas são inferiores às das empresas tradicionais.

O imposto mensal fixo do MEI varia conforme a atividade que sua empresa vai exercer. Essas guias de impostos devem ser pagas todos os meses sem atrasos. Além disso, o empreendedor precisa fazer um controle mensal do seu faturamento e a declaração anual de faturamento para a Receita Federal.

11. Faça um planejamento de marketing

Um negócio que está no radar do público precisa ser visto de maneira positiva para emplacar. Diante disso, ter um planejamento de marketing permite que seu consumidor se aproxime da marca por conta de experiências segmentadas que atraem a atenção aos benefícios oferecidos.

Ao estruturar o modelo de trabalho, pense em colocar em prática ações que mostrem por que escolher seu produto será um diferencial. Tudo isso pode ser elaborado conforme os estudos do público e da concorrência, que ajudam a entender o que falta no mercado e como se aproximar para fidelizar o consumidor.

12. Planeje o lançamento

Um novo serviço disponível no mercado cresce mais rápido quando conhece seus próprios diferenciais para criar vantagens competitivas. Então, caso você seja um profissional de beleza, atender seus clientes fora do horário comercial já agrega muito valor ao nome da empresa, por exemplo.

Use a estratégia de marketing para ter um lançamento comentado com a fatia da audiência que realmente tem potencial de trazer retorno. Como consequência disso, saiba que as redes sociais são uma excelente aliada para garantir longo alcance sem muitos investimentos financeiros, pois preparar conteúdo direcionado com criatividade já traz retorno.

13. Mantenha um acompanhamento

De nada adianta se esforçar para realizar o sonho de mudar de profissão e ganhar autonomia no mercado se você não conhecer cada passo de sua empresa. Por isso, mantenha um acompanhamento rigoroso para acertar em cheio nas decisões de crescimento e evitar investir dinheiro em planos que são verdadeiras furadas.

Só quando se conhece o processo minuciosamente é possível mensurar os resultados positivos para criar um relacionamento de confiança com os consumidores e gerar o tão sonhado engajamento genuíno. Esse processo faz com que os próprios clientes se tornem divulgadores do serviço, com a intenção de aumentar o alcance muito além do esperado.

14. Reinvista os lucros

Uma empresa em fase inicial precisa pensar na saúde financeira. Dessa forma, reinvestir os lucros se transforma na melhor maneira de fazer o processo logístico crescer para alcançar resultados ainda melhores. Logo, não pense em gastar os primeiro lucros com contas ou outras despesas. O mais indicado é usá-los, exatamente, para gerar ainda mais receita e fidelizar os clientes.

15. Busque melhorias contínuas

Estacionar no tempo é um erro que negócios costumam cometer pela falta de experiência dos gestores. Diante disso, compreenda a importância de ouvir seus clientes e se manter sempre atualizado sobre o segmento. Não é porque você fez pesquisas intensivas em dado momento que pode se acomodar.

Saiba que os direcionamentos do universo corporativo mudam frequentemente, e o crescimento na qualidade deve ser o foco. Só assim será possível impressionar o consumidor pelo cuidado expresso nos mínimos detalhes e ter vantagens em relação aos concorrentes.

Pronto! Agora você já sabe como abrir o próprio negócio e crescer no segmento escolhido. Lembre-se de que o mais importante é compreender que esse projeto precisa ser bem alinhado, para dar um passo de cada vez. Logo, ao criar uma estrutura sólida, será muito mais simples se manter no topo de maneira sustentável.

Gostou das informações deste artigo? Então, deixe seu comentário no post e nos conte sobre seus planos para o futuro!

Powered by Rock Convert
O que achou do artigo?
Quer receber mais conteúdos como esses gratuitamente? Cadastre seu e-mail e receba nossos conteúdos!